Todos Esses Caras Que Eu Quase Tive

quarta-feira, 25 de fevereiro de 2015

Postado por:Maria Raquel Silva

Tenho essa fantasia recorrente na minha mente.
Ela sempre ocorre no futuro, onde minha vida é perfeita.
Emprego, apartamento, frutas e verduras na geladeira.
(Nesse futuro eu tenho uma geladeira.)

Estou andando na rua e nos trombamos.
É você.
Os dois surpresos em se encontrar em uma cidade com milhões de habitantes.
Conversamos, botamos o papo em dia.
É como se nunca tivéssemos nos separado.

Às vezes a rua se transforma em uma grande livraria.
Outras é uma balada barulhenta em que decidimos abandonar nossos amigos e ficar conversando a noite toda.
Outras ainda é um café, uma Starbucks, um lugarzinho obscuro na Augusta.
Um casamento. Um aniversário.
Um show qualquer que alguém me obrigou a ir junto.

Às vezes não é você, mas outro cara.
Outro com quem eu também fantasio.
Outros.
Esses outros também são você.
Eles se transformam em você quando não é você que está lá, trombando comigo.
Sim, é confuso e estranho.
Exceto pra mim.

O cenário muda, o cara muda.
Mas o sentimento é o mesmo.
Uma segunda chance.

Para finalmente fazer certo.
Para finalmente falar o que devia ter falado.
Fazer o que deveria ter feito.
Mudar o que está escrito.
Mudar esse futuro sem você.

Você é todos esses caras que eu quase tive, e todos esses caras são você.
Todas essas oportunidades perdidas.
Essas realidades alternativas.
Esses caminhos não tomados.

E às vezes eu fantasio sobre andar por eles de novo.
Sobre como o destino poderia me dar uma mãozinha e me fazer te encontrar.
Esbarrar em você.
Numa avenida qualquer. Em um shopping.
Num ônibus.

Na rua, na chuva, na fazenda ou numa casinha de sapê.


 

Doces Comentários Ácidos
Copyright © 2012 Design by Antonia Sundrani Vinte e poucos e bTemplates
Imagens em: Foter
Logotipo original por M.R. Silva e FreeLogoServices