Azeitonas

sábado, 8 de fevereiro de 2014

Postado por:Maria Raquel Silva

Segundo a Teoria da Azeitona (The Olive Theory) uma pessoa que não gosta de azeitonas um dia poderá encontrar alguém que gosta e que irá comer as azeitonas rejeitadas de sua pizza.
Isso mostra que pessoas diferentes podem ser perfeitas uma para outra.
Os opostos se atraem e se completam.

Por muito tempo achei que não gostar de azeitonas e dá-las para outra pessoa era um sinal de afeto.
Desperdiçar aquela pequena bolinha colorida da pizza parecia errado.
E quando se está cercado por mais de uma pessoa que está disposta a comê-las por você, dar sua azeitona para alguém parece uma guerra de quem é mais importante.
A minha, por exemplo, sempre ia para meu pai.

Até que a vida muda e você se vê não tendo ninguém a quem dar aquela azeitona.
Parece um desperdício e tanto não comê-la.
Então você o faz.

E não é tão horrível quanto se lembrava que seria.
E continua fazendo. Não parece justo desperdiçar uma azeitona perfeita.
Não parece lógico não sermos autossuficientes. Não parece racional ter que dar sempre ao outro algo que é naturalmente seu.
Passar de fase a fase da vida dando as azeitonas de seu pedaço para outra pessoa.

Quando se passa tempo suficiente sozinho, se aprende a comer as próprias azeitonas.

 

Doces Comentários Ácidos
Copyright © 2012 Design by Antonia Sundrani Vinte e poucos e bTemplates
Imagens em: Foter
Logotipo original por M.R. Silva e FreeLogoServices