Mas Elas São Todas Iguais!

sábado, 16 de março de 2013

Postado por:Maria Raquel Silva

É difícil admitir que um dia você mudou alguma coisa para se enturmar. O cabelo, o jeito de falar, as roupas.
Não é uma coisa que se sente orgulho por ter feito, mas a maioria de nós já o fez em algum momento da vida. Mesmo sem ter consciência disso. Quase sempre sem ter consciência.

Nessa sociedade que preza cada vez mais o individualismo, não se encaixar em um certo comportamento de grupo é inaceitável.
Mas às vezes percebemos que o que estamos fazendo não é bom para nós. Não é algo de nós mesmos. Mudar por um outro para que ele te aceite. É um tanto quanto loucura.

Algumas pessoas vão tão a fundo nisso, e levam o sentimento de se enturmar tão a sério, que acabam ficando parecidas umas com as outras. É algo como o que vemos em grupos de garotas: cabelos lisos compridos normalmente castanhos ou com luzes, roupas de mesmas marcas, maquiagem parecida.
Parece que nenhuma tem personalidade própria. Que para se enturmarem tiveram que deixar de ser elas mesmas e se tornar "o grupo", a outra refletida em si, e si refletida na outra.

Falam, andam, gesticulam do mesmo jeito. E parecem realmente assustadas em presença do diferente.
Pessoas que agem igual tendem a desprezar, e muitas vezes hostilizar o diferente.
Se não tem a mesma aparência que elas não serve para ser visto no mesmo ambiente que elas frequentam.

É algo enojante. E algo que nunca conseguirei entender.
Por que pessoas querem ser iguais se a beleza está nas diferenças?
Por que usar as mesmas roupas e ter os mesmos cortes de cabelo?
Falar com as mesmas pessoas e fazer sempre as mesmas coisas?

Nunca vou entender essa acomodação com o "mais do mesmo". Essa necessidade de se cercar de pessoas idênticas e sem graça.
E de se achar melhor que os outros que são um pouquinho diferentes.
Até porque não há nada de superior em desprezar diferenças.

Pessoas que cultivam as diferenças não conseguem ser iguais a outras por muito tempo. Acaba cansando, irritando.
E é aí que "amizades" acabam. Que relacionamentos passam de "amigos" para "conhecidos" para "olho para sua cara mas não te cumprimento".

Mas essas "amizades" não fazem falta alguma.
Porque elas são todas iguais. E eu só consigo ser diferente.

 

Doces Comentários Ácidos
Copyright © 2012 Design by Antonia Sundrani Vinte e poucos e bTemplates
Imagens em: Foter
Logotipo original por M.R. Silva e FreeLogoServices